• Aurora selvagem

    Stélia Castro

    Absurtos Editora

    Aurora selvagem, de Stélia Castro, é uma fusão poética de potências. A autora reafirma em sua escrita um projeto de luta, um propósito de vida, de resistência. Entende que essa obra não é uma semente lançada ao vento, aleatória como a seta da sorte. Sua poesia é certeira quando evoca os corpos políticos na mesma dinâmica em que percebe a floresta, o rio e a terra. Afinal, todos eles têm sido barbaramente devastados desde a aurora de suas existências. A poeta manifesta nessas páginas questões de gênero, raça, classe e meio ambiente, fazendo uma bonita e intensa jornada de interseccionalidades. A dor, a indignação e o ímpeto revolucionário são alavancas poderosas de sua lírica. Aurora selvagem é um grito latino-americano que reverbera da garganta da mulher transviada até o coração da Amazônia; parindo sabedorias; enfrentando uma pandemia e outras tragédias; e alvorecendo com certa doçura uns tantos afetos e alguma alegria.

    SOBRE A AUTORA
    "Sou a mulher que busquei ser, procurei minhas próprias verdades, procurei meu corpo, procurei minha essência. Sou a mulher que me salvou dos próprios abismos. Estudei a terra e os astros na Geografia, estudei as memórias coletivas nos museus, estudei meditação e yoga. Hoje trago tudo isso em minhas poesias. Aos 35 anos descobri que meu equilíbrio é ser muitas e que estar inteira exige coragem."
    Ler mais Ler menos
    Pré-venda
    Este livro será lançado em
    Oba, você já comprou esse livro! Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Você já possui este livro através da parceria Skeelo + {partner} Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Páginas 104
    Peso do arquivo 1.43MB
    Ano da publicação 2021
    Tradutor(a)

    Sinopse

    Aurora selvagem, de Stélia Castro, é uma fusão poética de potências. A autora reafirma em sua escrita um projeto de luta, um propósito de vida, de resistência. Entende que essa obra não é uma semente lançada ao vento, aleatória como a seta da sorte. Sua poesia é certeira quando evoca os corpos políticos na mesma dinâmica em que percebe a floresta, o rio e a terra. Afinal, todos eles têm sido barbaramente devastados desde a aurora de suas existências. A poeta manifesta nessas páginas questões de gênero, raça, classe e meio ambiente, fazendo uma bonita e intensa jornada de interseccionalidades. A dor, a indignação e o ímpeto revolucionário são alavancas poderosas de sua lírica. Aurora selvagem é um grito latino-americano que reverbera da garganta da mulher transviada até o coração da Amazônia; parindo sabedorias; enfrentando uma pandemia e outras tragédias; e alvorecendo com certa doçura uns tantos afetos e alguma alegria.

    SOBRE A AUTORA
    "Sou a mulher que busquei ser, procurei minhas próprias verdades, procurei meu corpo, procurei minha essência. Sou a mulher que me salvou dos próprios abismos. Estudei a terra e os astros na Geografia, estudei as memórias coletivas nos museus, estudei meditação e yoga. Hoje trago tudo isso em minhas poesias. Aos 35 anos descobri que meu equilíbrio é ser muitas e que estar inteira exige coragem."
    Ler mais Ler menos

    Ficha técnica

    • Autor(a) Stélia Castro
    • Tradutor(a)
    • Gênero Poesia
    • Editora Absurtos Editora
    • Páginas 104
    • Ano 2021
    • Edição
    • Idioma Português
    • ISBN 9786586410204
    • Peso do arquivo 1.43MB