• De Paris: Domício da Gama, estabelecimento do texto, notas e introdução Franco Baptista Sandanello

    Domício da Gama

    Alameda Casa Editorial

    A segunda metade do século XIX viu os projetos jornalísticos ganharem um caráter de grande negócio. É essa nova configuração que permitirá ao jornalismo criar novas formas de apresentar as informações, empregar escritores e informar, entreter e cativar os leitores. Uma das figuras que ganham destaque nesse novo mundo é a do correspondente internacional, o que faz deste livro uma preciosidade. Domício da Gama, seu autor, cujo estilo e inteligência o leitor tem a possibilidade agora de conferir, assumiu esse posto, de enorme prestígio, em Paris, entre 1888 e 1893, na Gazeta de Notícias, jornal de grande circulação e talvez o mais influente no Brasil. Em suas colunas, Domício, que foi amigo de Eça de Queiroz e Machado de Assis, escreveu bastante sobre literatura, mas também sobre as tensões políticas na França e no Brasil e sobre um evento que marcou o imaginário da época: a Exposição Universal de 1889. Para além do interesse jornalístico e literário, esse livro tem a força de documento sobre a visão de um brasileiro em Paris no final do século XIX, em que diversos aspectos da vida cotidiana, inclusive as epidemias de gripe e de cólera, não passaram despercebidas. Haroldo Ceravolo Sereza
    Ler mais Ler menos
    Oba, você já comprou esse livro! Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Você já possui este livro através da parceria Skeelo + {partner} Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Páginas 353
    Peso do arquivo 0.92MB
    Ano da publicação 2020

    Sinopse

    A segunda metade do século XIX viu os projetos jornalísticos ganharem um caráter de grande negócio. É essa nova configuração que permitirá ao jornalismo criar novas formas de apresentar as informações, empregar escritores e informar, entreter e cativar os leitores. Uma das figuras que ganham destaque nesse novo mundo é a do correspondente internacional, o que faz deste livro uma preciosidade. Domício da Gama, seu autor, cujo estilo e inteligência o leitor tem a possibilidade agora de conferir, assumiu esse posto, de enorme prestígio, em Paris, entre 1888 e 1893, na Gazeta de Notícias, jornal de grande circulação e talvez o mais influente no Brasil. Em suas colunas, Domício, que foi amigo de Eça de Queiroz e Machado de Assis, escreveu bastante sobre literatura, mas também sobre as tensões políticas na França e no Brasil e sobre um evento que marcou o imaginário da época: a Exposição Universal de 1889. Para além do interesse jornalístico e literário, esse livro tem a força de documento sobre a visão de um brasileiro em Paris no final do século XIX, em que diversos aspectos da vida cotidiana, inclusive as epidemias de gripe e de cólera, não passaram despercebidas. Haroldo Ceravolo Sereza
    Ler mais Ler menos

    Ficha técnica

    • Autor(a) Domício da Gama
    • Tradutor(a)
    • Gênero Histórias reais
    • Editora Alameda Casa Editorial
    • Páginas 353
    • Ano 2020
    • Edição
    • Idioma Português
    • ISBN 9786586081169
    • Peso do arquivo 0.92MB