• Fracasso escolar: uma etnografia

    Carmen Lúcia Guimarães De Mattos

    Editora Appris

    O livro Fracasso Escolar: uma etnografia tem como objeto de estudo o fracasso escolar entre alunos e alunas repetentes e evadidos do ensino fundamental no Brasil. É resultado de uma pesquisa etnográfica com o uso de entrevistas como principal instrumento de coleta de dados. O estudo foi realizado em dois loci: rural e urbano. O objetivo principal foi examinar as percepções de jovens considerados "difíceis" e vítimas de fracasso escolar múltiplas vezes em duas escolas do estado do Rio de Janeiro, uma localizada no município de Cachoeiras de Macacu, região serrana do estado, e a outra na Cidade do Rio de Janeiro no bairro a Gávea, onde 99% dos estudantes são originários da Favela da Rocinha, a maior favela da América do Sul. Foram participantes da pesquisa 187 pessoas, dentre elas: políticos, gestores escolares, pais e responsáveis, e os próprios jovens. As percepções de alunos e alunas formaram a base das análises. A hipótese principal é de que o fracasso escolar é um fenômeno socialmente construído. As evidências indicaram duas linhas de explicações: a primeira sob a ótica do estudante que indica ser a questão da indisciplina a base das ações que os vitimiza e que é usada como justificativa para a sua exclusão da sala de aula e a sua expulsão das escolas. A segunda baseia-se na natureza da interação entre o estudante nas escolas e fora delas. Foi explicada pelos participantes da pesquisa da seguinte forma: falta de professores, pouco interesse destes pelos estudantes, falta de conhecimento deles sobre os conteúdos que ensinam, desconhecimento e desinteresse desses professores e pessoal da escola pela cultura dos jovens que fracassam, preconceito e discriminação contra o jovem sobre a sua condição real de existência e a falta de atenção do governo em relação às escolas. Os dados encontrados revelam que políticas públicas mais claras e éticas, critérios mais bem definidos sobre disciplina em sala de aula e um melhor relacionamento entre os professores e as professoras e seus alunos e alunas são condições indispensáveis para que ocorram mudanças positivas no sistema educacional no país.
    Ler mais Ler menos
    Oba, você já comprou esse livro! Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Você já possui este livro através da parceria Skeelo + {partner} Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Páginas 287
    Peso do arquivo 2,72 MB
    Ano da publicação 2022

    Sinopse

    O livro Fracasso Escolar: uma etnografia tem como objeto de estudo o fracasso escolar entre alunos e alunas repetentes e evadidos do ensino fundamental no Brasil. É resultado de uma pesquisa etnográfica com o uso de entrevistas como principal instrumento de coleta de dados. O estudo foi realizado em dois loci: rural e urbano. O objetivo principal foi examinar as percepções de jovens considerados "difíceis" e vítimas de fracasso escolar múltiplas vezes em duas escolas do estado do Rio de Janeiro, uma localizada no município de Cachoeiras de Macacu, região serrana do estado, e a outra na Cidade do Rio de Janeiro no bairro a Gávea, onde 99% dos estudantes são originários da Favela da Rocinha, a maior favela da América do Sul. Foram participantes da pesquisa 187 pessoas, dentre elas: políticos, gestores escolares, pais e responsáveis, e os próprios jovens. As percepções de alunos e alunas formaram a base das análises. A hipótese principal é de que o fracasso escolar é um fenômeno socialmente construído. As evidências indicaram duas linhas de explicações: a primeira sob a ótica do estudante que indica ser a questão da indisciplina a base das ações que os vitimiza e que é usada como justificativa para a sua exclusão da sala de aula e a sua expulsão das escolas. A segunda baseia-se na natureza da interação entre o estudante nas escolas e fora delas. Foi explicada pelos participantes da pesquisa da seguinte forma: falta de professores, pouco interesse destes pelos estudantes, falta de conhecimento deles sobre os conteúdos que ensinam, desconhecimento e desinteresse desses professores e pessoal da escola pela cultura dos jovens que fracassam, preconceito e discriminação contra o jovem sobre a sua condição real de existência e a falta de atenção do governo em relação às escolas. Os dados encontrados revelam que políticas públicas mais claras e éticas, critérios mais bem definidos sobre disciplina em sala de aula e um melhor relacionamento entre os professores e as professoras e seus alunos e alunas são condições indispensáveis para que ocorram mudanças positivas no sistema educacional no país.
    Ler mais Ler menos

    Ficha técnica

    • Autor(a) Carmen Lúcia Guimarães De Mattos
    • Tradutor(a)
    • Gênero Educação e Desenvolvimento Profissional
    • Editora Editora Appris
    • Páginas 287
    • Ano 2022
    • Edição
    • Idioma Português
    • ISBN 9786525030227
    • Peso do arquivo 2,72 MB